A verdade da Igreja Cientologia de Tom Cruise


Vários sentimentos podem cruzar a alma do espectador brasileiro que assiste ao documentário "Going clear - Cientologia e a prisão da fé", de Alex Gigney, produzido pela HBO e já exibido nos países de língua inglesa. O mais forte deles talvez seja o temor ao atestar a subserviência das multidões aos carismáticos líderes de organizações como a Cientologia.

O documentário está chacoalhou a opinião pública americana. A igreja publicou um anúncio de página inteira no New York Times "desconstruindo" o cineasta. Se as tentativas jornalísticas anteriores de desmascarar as atividades opressoras, violentas e provavelmente ilegais da Cientologia trouxeram a consciência do grande público a respeito da "igreja", este novo filme carrega a moral de ter sido baseado em depoimentos consistentes de ex-dirigentes da organização, que têm nome, sobrenome e nenhum temor de abrir a boca.

Não ter medo da Cientologia não é pouca coisa. No filme, os ex-líderes revelam todas as técnicas de coerção da igreja quando se sente ameaçada. Os membros são motivados a atacarem os desertores (ou opositores), alguns deles oficialmente enviados para executar terror psicológico na porta de suas residências ou escritórios. Pense em abordagens violentas, envenenamento de animais de estimação, filmagens irregulares - 24 horas por dia - além de ataques em massa via web.


Os termos da igreja para definir os inimigos também são bem interessantes. SP (supressive person) é alguém que se desliga da organização. Não se deve ter contato algum com um SP. Existem as PTS (potential trouble source), como teria sido o caso de Nicole Kidman, ex-mulher de Tom Cruise. Relatos dão conta que o casamento deles teria sido destruído pela própria igreja, que considerava a atriz uma PTS. Tudo porque o pai de Nicole é psicólogo.

É que psicólogos e psiquiatras são inimigos da igreja. Tomar remédios psiquiátricos é totalmente indesejável. E a igreja fundada nos anos 60 tem base na premissa de que somos seres extraterrestres encarnados como punição por um líder intergaláctico chamado Xenu. Entre os seguidores, além do garoto propaganda Tom Cruise, também estão listados John Travolta, Juliette Lewis e muita gente de Hollywood.

A Cientologia é organizada no sistema de cursos, pelos quais você deve pagar fortunas. É a chamada "Ponte para Liberação". O diretor da organização é o americano David Miscavige, que assumiu após a morte de L. Ron Hubbard, fundador e "preceptor" da massa seguidora. Hubbard foi um ex-escritor de ficção científica que relata em sua autobiografia atos heroicos na marinha americana durante a Segunda Guerra.


Todos totalmente negados pela força militar que descreve a atuação de Hubbard como pífia. Detalhes estão no livro "Going Clear: Scientology, Hollywood, and the prison of belief", de Lawrence Wright”, que ainda estou lendo e sobre o qual o doc também se baseia.

Ao ver "Going clear" o espectador brasileiro poderá se lembrar das lideranças manipuladoras das igrejas neopentecostais, de uma famosa escola internacional de ioga, de partidos políticos de atitude feroz, e de várias outras organizações que se aproveitam da necessidade que as pessoas têm de se sentirem "especiais" para dar sentido às próprias vidas. Destaque para os interessantes títulos dos livros da Cientologia, que não raro trazem textos do tipo "Como ter uma boa relação com as pessoas", aproximando-se da autoajuda, só que em boas - e belas - embalagens.

É realmente uma pena que este tipo de coisa exista. Mais penoso ainda saber que elas não deverão deixar de existir tão cedo.


SOBRE O AUTOR
RONALD VILLARDORonald Villardo é jornalista de comportamento e media-freak assumido. Fã de cinema, música, teatro e moda, já pagou contas cobrindo fashion weeks, festas e festivais de música eletrônica. Atualmente é editor do site do Rio Show e editor assistente do suplemento semanal de Cultura do GLOBO, além de redator e apresentador da coluna semanal Dicas do Rio Show, na rádio CBN.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...